dez 23, 2017
24 Views
0 0

Confraternizações aquecem movimento nos bares e restaurantes da Região ABCD

Written by

O período de fim de ano costuma ser o mais rentável do ano para o comércio. E para os setores de hotelaria e alimentação não é diferente. A expectativa do SEHAL (Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do Grande ABC) é de que o movimento nos estabelecimentos na Região aumente cerca de 20% em relação a 2016. Esse desempenho é impulsionado pelos encontros de confraternizações, (festa da firma) e de famílias. Pensando neste tipo específico de evento, os empresários se organizam para oferecer serviços que atraiam as empresas que promovem as comemorações. Pacotes que envolvam comida e bebida ou um cardápio variado são os atrativos mais comuns.

“Os empreendedores costumam ser criativos para superar o momento de dificuldade para aumentar a chance de melhorar seu faturamento”, explica Roberto Moreira, presidente do SEHAL. Proprietário do Old Town Englis Pub e do Redwood Steak House, ambos no Bairro Jardim, em Santo André, Francisco Montiani Martins, o Kiko, que também é diretor do SEHAL, destaca a importância deste período no faturamento dos estabelecimentos. “Dezembro é a nossa melhor época. Criamos pacotes de cardápios especiais para empresas com valores acessíveis, que começam a partir de R$ 90,00”, explica.

Quem também comemora o aumento do movimento no período é Carlos Alberto Saraiva de Almeida, também integrante da diretoria e dono do Restaurante Ditian. “Não esperava que iríamos ter um bom resultado em função de como passamos o ano. Mas, agora, já percebo que vamos conseguir um aumento de até 20% neste ano”, disse. Na tradicional Rota do Frango com Polenta, o Restaurante São Francisco, com capacidade para 1,2 mil pessoas, já tem muitas reservas feitas antecipadamente.

O proprietário, Nelson Morassi, disse que o local continua sendo bem procurado para as festas de fim de ano, começando pelas formaturas de escolas a casamentos, além das tradicionais confraternizações de empresas e famílias. “Vamos fechar o ano com um bom movimento, mas mesmo assim, neste ano senti falta de empresas tradicionais que não nos procuraram porque encerraram as atividades ou mudaram a direção do estabelecimento”, disse.

Angelin Nini Demarchi, dono do tradicional Restaurante Florestal, disse que as reservas para as ceias de Natal e Reveillon já estão garantidas. “Temos capacidade para 2,5 mil, mas vamos colocar umas 1,5 mil para ficar um pouco mais folgado”, afirmou. Para o empresário, o movimento deve crescer este ano cerca de 20% em relação ao ano passado. “Ainda não sei se as pessoas estão gastando mesmo ou se não vão viajar e gastar menos ficando por aqui, tendo a opção de comer fora”, explicou. Nini destacou que apesar das dificuldades no cenário econômico, as expectativas são de melhora. “Vamos nos segurar agora para ver como o ano começará”, disse.

Article Categories:
Destaque

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.