dez 2, 2017
262 Views
0 0

Consciência Negra é celebrada na Câmara de São Caetano do Sul

Written by

A Câmara de São Caetano do Sul realizou, na noite do último dia 27/11, solenidade alusiva ao Dia Nacional da Consciência Negra, lembrado anualmente em 20/11. Para comemorar a data, o Legislativo contou, inclusive, com a presença do cônsul-geral da África do Sul, Malose William Mogale, do diretor-presidente do Centro Cultural Africano, Otumba Adekule Aderonmu, e de Servílio de Oliveira, primeiro brasileiro a conquistar uma medalha olímpica no boxe. “Igualdade de oportunidades. Acredito que esta seja a meta da sociedade brasileira quando falamos das populações negra e branca. O debate em torno deste tema nos revela que o País ainda precisa evoluir de forma intensa, especialmente quando nos referimos às relações humanas”. disse o presidente do Legislativo, vereador Pio Mielo (PMDB), ao abrir a solenidade. “Sou mulher, negra, obesa e careca. Quais seriam as chances de eu estar aqui nesta tribuna hoje falando com vocês? Mas, mesmo sendo mulher, negra e fora dos padrões de beleza, eu venci. Porque eu nunca me curvei e nem me acovardei diante da sociedade intolerante. O dia em que pararmos de nos preocupar com a cor da consciência, seja ela negra, branca ou amarela, e nos preocuparmos com a consciência humana, o preconceito acabará”, discursou a vereadora Suely Nogueira (PMDB), ao afirmar ser contra a política de quotas ou qualquer ferramenta que reforce a segmentação. Foram homenageadas pela Casa de Leis as seguintes personalidades: Alberto do Carmo Araújo (Giba), falecido, representado pela esposa Tânia Francisca Araújo; Diogo José da Silva; Lourival dos Santos Silva; Malose William Mogale; Maria de Fátima de Paula Pereira; Otumba Adekule Aderonmu; Roberto de Paula Ramos; Tânia Nascimento; e Wagner dos Santos Ribeiro.

Article Categories:
Editorial

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.