fev 3, 2021
246 visualizado
0 0

Ainda pressionada pelos alimentos, cesta básica sobe 1,3% no ABC em janeiro

Publicado por:

Os preços dos alimentos não deram trégua para o con­su­mi­dor do ABC em 2020 e mantêm trajetória ascendente neste ano. Prova disso é que a cesta bá­sica ficou 1,32% mais cara na região em janeiro.

Segundo a Com­­­panhia Regional de Abas­te­ci­mento In­te­grado de Santo An­dré (Crai­­sa), o conjunto de 34 produ­tos essenciais custou, em média, R$ 881,06 no mês passado, an­te R$ 869,55 em dezembro, onerando o bolso do consumidor da região em mais R$ 11,51.

Trata-se da quarta alta mensal seguida (veja gráfico acima). Em 12 meses, a cesta bá­sica acu­­mula aumento de 29,9%, enquanto o IPCA-15 – prévia da inflação oficial do país – variou 4,30% no mesmo período.

Na passagem de dezembro para janeiro, a maior alta foi re­gistrada no preço do tomate, que variou 27,3%, para R$ 7,91 o quilo, em média – movimento creditado ao aumento da demanda no verão e ao excesso de chuvas, o que compromete a produção. Pelo mesmo motivo, a alface ficou 15,5% mais cara nos super e hipermercados da região.

No caso do açúcar refinado, que ficou 10,9% mais caro, a alta pode ser explicada pela entressafra da cana de açúcar.

VILÕES

Os “vilões” dos preços durante o ano passado – arroz, feijão e óleo de soja – desace­leraram em ja­neiro, mas continuam em patamares bastante elevados.

No mês passado, o pacote de 5 kg de arroz foi vendido, em média, por R$ 27,10 na re­gião, aumento de 0,32% ante de­zem­bro – décima alta mensal consecutiva. Em 12 meses, o grão ficou 93,8% mais caro.

Na mesma comparação, o óleo de soja ficou 0,62% mais barato na região e passou a cus­tar, em média, R$ 7,97 a unidade. Porém, está 110,4% mais ca­ro do que há um ano.

Nos dois casos, as altas estão relacionadas ao pagamento, pelo go­verno federal, do auxílio emergencial, que aumentou a demanda em itens básicos, além da alta do dólar e do aumento das exportações.

O feijão carioca ficou 3,7% e passou a custar, em média, R$ 7,93 o quilo.

Ainda segundo a pesquisa, oito dos 34 itens da cesta básica fica­ram mais baratos na passagem de dezembro para janeiro. Na lista de produtos que baixaram de preço figuram macarrão (-6,7%) e leite longa vida (-5,0%).

A Craisa acompanha os pre­ços da cesta básica nos principais super e hipermercados de seis dos sete municípios do ABC – não há levantamento de preços em Rio Grande da Serra. A pesquisa é baseada no consumo de uma família de quatro pessoas, sendo dois adultos e duas crianças, em um período de 30 dias.

Article Tags:
· · · · ·
Categoria do Artigo:
Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.