jun 7, 2021
31 visualizado
0 0

Dia dos Namorados é esperança para alavancar vendas no varejo do ABC

Publicado por:

Apesar da crise provocada pela pandemia de covid-19, os apaixonados não ficarão de mãos vazias no Dia dos Na­mo­rados, que será comemora­do no próximo sábado (12). Essa é a expectativa do va­­re­­jo do ABC, que espera vendas até 40% maiores no período que an­tecede a data em comparação ao comercializado em 2020.

O otimismo expresso nos nú­­­meros, porém, esconde ba­se de comparação fraca, uma vez que o comércio não essencial estava fechado no Dia dos Namorados do ano passado, de­vido às restrições impostas pelo Plano São Paulo durante a primeira onda da pandemia.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de São Bernardo (Acisbec), Valter Moura, lembrou que o Dia dos Namorados é a terceira data co­memorativa mais importan­te do varejo (atrás apenas de Natal e Dia das Mães) e previu que o mo­vimento até o próximo sábado vai alavancar o faturamento dos lojistas em junho. A entidade prevê aumento de 40% nas vendas.

“Há boa perspectiva (de alta nas vendas), se for levado em conta o ano passado, quando o comércio estava fechado e dependia de vendas online ou do sistema drive-thru. Além disso, as pessoas estavam menos confiantes do que hoje, sem saber o que iria aconte­cer. Ninguém pensava em dar presente,” explicou Moura.

Nos shoppings, levantamento da Associação Brasi­lei­ra de Lojistas do setor (Al­shop) com dados fornecidos pela Con­federação Nacional do Comér­cio (CNC) revela expectativa de crescimento de 29,4% nas vendas da data. O presidente da enti­dade, Nabil Sahyoun, ressaltou que, na maior par­te do país, os shoppings es­tão aber­tos, ainda que em horá­rio sensivelmente reduzido e com capacidade limitada.

“Os lojistas estão cautelosos com esse momento de rea­bertura, mas seguimos confiantes no processo de vacinação e aplicando protocolos rígidos nas lojas de shopping, que vêm se destacando como ambientes seguros de compra e prestação de serviços”, disse Sahyoun.

Para a Federação do Comércio do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o Dia dos Na­morados será a primeira data comemo­rativa com impacto po­sitivo so­­bre as vendas mensais do va­­re­jo, após desempenho fraco no Dia das Mães, em maio.

A entidade prevê acréscimo de 5,7% nas vendas de junho contra igual mês de 2020. Além da data comemorativa, contri­buem para a expectativa otimista da entidade a demanda repri­mi­da no consumo e a nova roda­da do auxílio emergencial.

Para o Sindicato das Empresas de Hospedagem e Alimentação do ABC (Sehal), o toque de recolher e as restri­ções no horário de funcionamento dos estabele­cimentos impõem desafios a bares e res­taurantes da região no Dia dos Namorados.

“Os estabelecimentos terão de ser criativos para atrair clientes no horário de almoço, já que no período noturno te­rão de fechar no horário esta­belecido”, explicou o presidente do Sehal, Beto Moreira.

MOTÉIS

Os motéis estão otimistas com a data. Neste ano, o setor vai conseguir promo­ver de 7 a 13 de junho a Love Week, semana na qual os esta­belecimentos oferecem pacotes espe­ciais para casais. No ano passado, o evento foi cancelado por cau­sa da pandemia de covid-19.

Diego Bianchi, diretor do Se­­hal e proprietário do Ramsés Mo­tel, de São Bernardo, explicou que o setor vem se reinventando para superar a crise sanitária, com decoração diferenciada, automação nas suítes e reserva por aplicativo, entre outros serviços. Além disso, conseguiu sobreviver por se encaixar dentro da categoria de serviço essencial.

“Com bares e restaurantes fe­chados, os clientes passaram a pro­curar hotéis e motéis, que continuaram abertos”, disse Bianchi. Mesmo assim, o faturamento do setor caiu consideravelmente.

Article Tags:
· ·
Categoria do Artigo:
Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.