ago 8, 2021
234 Visualizações
0 0

Diadema encerra SMAM com debate sobre papel do profissional de saúde na proteção do aleitamento materno

Escrito por
banner

Para esclarecer como os profissionais de saúde atuam nesses primeiros momentos da dupla mãe-bebê, a enfermeira Celina Valderez Feijó Köhler ministrou, na últma sexta-feira (06/08), a palestra “O papel do profissional de Saúde no apoio ao Aleitamento Materno”, que encerrou as atividades da Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) 2021 do 7º Agosto Dourado de Diadema.

O encontro virtual abordou as habilidades da equipe de saúde para desenvolver a confiança da mãe nela mesma e ajudá-la a decidir o que é melhor para ela e para o bebê. “Desenvolvendo essa confiança, o profissional ajuda mãe a ter sucesso na amamentação e a resistir a pressões de outras pessoas. A proteção é uma responsabilidade compartilhada, isso significa que não exclui ninguém”, ressaltou.

Experiência

Quando o pequeno Davi chegou em junho de 2021, sua mãe estava preparada para oferecer o melhor alimento para ele. “Assim que terminou o parto, ele veio para meu colo e, já na sala de pós-operatório, mamou. Quando voltei para a casa, tive um pouco de dificuldade, mas acertei a pega, não tive mais fissura e ficou natural”, lembra Elisangela Aguiar. Para ela, abordar a amamentação antes do nascimento do bebê faz diferença. “Falta o obstetra falar sobre essa questão no pré-natal, conversar sobre como proceder, a posição da pega. Penso que as mulheres querem amamentar, mas tem dificuldade, dor. Se as mães fossem melhor instruídas talvez tivessem mais chances de fazer o fazer o aleitamento”, ressaltou.

Para Celina Valderez, é preciso ter conhecimento científico e traduzir esse conhecimento de fora simples, oferecendo informação que é útil naquele momento em que a mãe precisa de ajuda. “O aconselhamento é entender como as pessoas se sentem para ajudar a decidir o que fazer, é um aprendizado para a vida. Para um bom aconselhamento é preciso desenvolver habilidades de comunicação que incluem elogiar os aspectos positivos da mãe, informar e sugerir. Já o profissional que não tem contato direto com a mãe ou o bebê pode rever suas informações sobre amamentação e transmitir em suas famílias e grupos sociais. No momento em que todo falarem de amamentação, essa cultura da amamentação venha a crescer”, explicou.

Carinho

“Sempre quis ter esse momento e me preparei, com alimentação, bastante hidratação, sem fumar, sem beber, para ter um leite saudável. Eu gosto muito da troca de olhares durante a amamentação. Ele olha como se estivesse agradecendo, dizendo ‘eu te amo’. Fico feliz, é uma conexão. É um momento único”, relata a terapeuta Lilia Reis é mãe de Akanny, de quatro meses.

“Hoje é super tranquilo, sinto prazer em saber que estou suprindo o alimento dele. É muito importante amamentar pelo vínculo, que eu já percebo no olhar, no jeito que pega na minha roupa na hora de mamar. E é mais que isso, é proteção, alimento de qualidade com todos os nutrientes que ele precisa, sem contar a questão financeira. Eu só vejo benefícios. Por mais que seja difícil, com informação dos profissionais e apoio, vai passar”, enfatiza Elisangela.

De acordo com dados da IBFAN (Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar – International Baby Food Action Network), a amamentação é capaz de reduzir até 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de 5 anos e, a cada ano que a mulher amamenta, o risco de desenvolver câncer de mama reduz em 6%. Além disso, Crianças amamentadas têm menos alergias, infecções, diarreias, doenças respiratórias e otites, menores chances de desenvolver obesidade e diabetes tipo 2; assim como possuem melhor desempenho em testes de inteligência e se transformam em adultos mais saudáveis e produtivos.

Pandemia pelo novo coronavírus

Mesmo durante a pandemia de covid, a mãe pode continuar amamentando. Quando a mulher está com covid-19 transmite anticorpos para o bebê durante a amamentação e se já está vacinada possui ainda mais anticorpos. Ela pode amamentar ou, se não se sentir confortável, ordenhar o leite e outra pessoa pode oferecer o alimento para o bebê no copo. Elisangela teve covid-19 em 2020 e engravidou algumas semanas depois. “Tomei a primeira dose na gravidez e a segunda no puerpério. Então, a chance do meu filho ter essa proteção é maior. Dá um alívio”, garante.

 

SMAM

O tema da Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM) deste ano foi Proteger a amamentação: uma responsabilidade de todos”, com o objetivo de estimular a participação de cada um na rede de apoio da mãe. Para isso, a Prefeitura de Diadema disponibilizou, entre 3 e 6 de agosto, encontros virtuais com especialista para debater temas como Desafios do Manejo do Aleitamento Materno na Atenção Básica, Retorno ao Trabalho e Amamentação e Motivos para Proteção ao Aleitamento Materno.

Etiquetas do artigo:
· ·
Categorias de artigos:
Diadema
banner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

The maximum upload file size: 100 MB. You can upload: image, audio, video, document, text, other. Links to YouTube, Facebook, Twitter and other services inserted in the comment text will be automatically embedded. Drop file here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Bem vindo a Tribuna do ABCD

Tribuna do ABCD