jan 28, 2017
1544 Visualizações
0 0

Nova gestão em São Bernardo revela rombo de R$ 200 milhões deixados pelo governo anterior

Escrito por
banner
A atual gestão da Prefeitura de São Bernardo apresentou um novo balanço financeiro do município

A atual gestão da Prefeitura de São Bernardo apresentou um novo balanço financeiro do município

A atual gestão da Prefeitura de São Bernardo apresentou, no último dia 26, um novo balanço financeiro do município, que além de constatar aumento de R$ 143,4 milhões para R$ 196 milhões em restos a pagar, deixados pelo anterior, revela também um grave endividamento do município, provocado entre os anos de 2009 e 2016, que fizeram a dívida consolidada do município saltar de R$ 289 milhões para R$ 1,2 bilhão. Os números foram apresentados pelo prefeito, Orlando Morando, pelo titular de Finanças, José Luiz Gavinelli, e pelo secretário de Administração, Paulo Pinheiro, que em 2008 era o responsável por Finanças do município. Em amplo levantamento elaborado, a atual administração certificou um aumento exorbitante de dívidas em outras áreas. Em 2008, o passivo com precatórios judiciais do município somava R$ 95,6 milhões. Hoje, o montante está em R$ 143,5 milhões. Outro fator é com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). A Prefeitura devia R$ 19,7 milhões há nove anos. A antiga gestão abriu rombo de R$ 121,5 milhões com a empresa estadual. Além do forte endividamento deixado para o atual governo, a gestão anterior em São Bernardo deixou os cofres vazios. A disponibilidade financeira da administração com os bancos mostra um saldo de R$ 2,9 milhões para investimentos, pouco mais de 1% do montante a pagar. Quando o antigo governo iniciou sua gestão na cidade, o extrato bancário era positivo em R$ 84,9 milhões. Os problemas financeiros da antiga gestão também foram na arrecadação. A dívida ativa do município (valor a receber pelo municio) era de R$ 1,5 bilhão em 2009. A atual administração herdou com um montante R$ 3,9 bilhões. Ou seja, o governo antecessor registrou pouca efetividade na cobrança de passivos pelo município. Além disso, o atual cenário inviabilizou novos créditos da Prefeitura com bancos, na busca por captação de recursos. Diante da situação adversa, o prefeito, Orlando Morando, prevê que a recuperação financeira vai ocorrer, principalmente obedecendo à nova política. “O quadro financeiro é grave, mas vamos buscar a recuperação com austeridade nos gastos, implementada desde o primeiro dia de gestão. Entre as medidas, estão à devolução dos carros oficiais para sua locatária, contingenciamento de 30% no Orçamento da cidade, e outros 30% na contratação de cargos comissionados, entre outras medidas”, destacou Morando.

Categorias de artigos:
Cotidiano · Destaque
banner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

The maximum upload file size: 100 MB. You can upload: image, audio, video, document, text, other. Links to YouTube, Facebook, Twitter and other services inserted in the comment text will be automatically embedded. Drop file here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Bem vindo a Tribuna do ABCD

Tribuna do ABCD