banner
out 5, 2019
2396 Visualizações
0 0

Sociedade Portuguesa de Beneficência completa 70 anos de história e tradição

Escrito por
banner

 

 

 

Murilo Pardo (dep. jurídico), Ademir Alves Pardo (vice-presidente), Antonio Rubira (presidente administrativo) e Flavius Rubira (diretor administrativo)

Hoje dia 5 de outubro, a Sociedade Portuguesa de Beneficência de São Caetano do Sul, completou 70 anos de fundação. Marcando estes 70 anos, a diretoria do Hospital Beneficência Portuguesa de São Caetano do Sul resolveu dar um novo layout. Amanhã será realizada a 7a Caminhada Outubro Rosa. Dê um grande passo na luta contra o Câncer de mama. Participe e traga a família. Amanha 6 de outubro, com inicio às 9h em frente ao palco no espaço Verde Chico Mendes na Avenida Fernando Simonsen, 566.
Também estão realizando fortes investimentos no sentido de melhorar ainda mais o atendimento à população, com o aumento do número de leitos e aparelhamentos.
Histórico: A história da Sociedade Portuguesa de Beneficência começa com o Dia da Independência do Brasil. Era 7 de setembro de 1949, quando o português Julio de Mello, proprietário do Bar 33, na Rua Santa Catarina, e alguns amigos, também portugueses, observavam o desfile e notaram que a colônia portuguesa não estava representada. A partir de então surgiu a ideia de fundar uma entidade representativa da colônia, que uniria a força e a boa vontade, características do povo lusitano. Foi assim que em 1949 nasceu a Sociedade Portuguesa de Beneficência. Para discutir a fundação da entidade, foi realizada uma reunião na sede do Monte Alegre FC, com a presença de Julio de Mello, José Cavalheiro, Adriano Duarte, Anacleto Pires Laranjeira, Antonio Lopes Carvalhal, Dirceu de Oliveira Lima, Adriano Gonçalves, Manoel Maria de Louros, Manoel José Dias, Amadeu de Almeida, Anibal Soares, Patrício José da Silva Gaspar, Antonio Marques Leal, João Antunes dos Santos e José Garrido Lourenço. Além dos participantes do primeiro encontro, compareceram Alfredo Rodrigues, Antonio Soares, Manoel Ribeiro, Elísio dos Santos, Abimael dos Santos, Manoel Pires Laranjeira, José Teixeira Brandão, Antonio Patrício, Paulo Gonçalves Pereira e Armindo Ribeiro. Nascia, então, uma sociedade representativa da colônia com principal objetivo de erguer e administrar um hospital beneficente, que asseguraria o atendimento médico-hospitalar a seus associados e à população da Região. Nesta reunião, ainda foi eleita uma comissão provisória presidida pelo médico Adriano Duarte. O economista José Garrido Lourenço assumiu a função de primeiro secretário e o advogado Dirceu Oliveira Lima foi eleito segundo secretário. Campanhas: O grande desafio começou com a fundação da sociedade. Era preciso angariar fundos que se somariam às contribuições dos sócios. A luta foi árdua. Várias campanhas foram realizadas com o objetivo de obter dinheiro para aquisição do terreno e construção do hospital. Entre os eventos, destacam-se as quermesses portuguesas, com comidas típicas e danças folclóricas. Outras campanhas, como a do “Metro do Terreno”, do “Cimento” e do “Outro” somadas, às doações de empresas do Município e ao esforço das famílias portuguesas, concretizaram o que parecia apenas ser um sonho: a fundação do Hospital Nossa Senhora de Fátima, em 17 de novembro de 1957. A inauguração do primeiro prédio teve como madrinha Lavínia Rudge Ramos, a esposa do então prefeito de São Bernardo, Lauro Gomes. As esposas dos diretores da Sociedade Portuguesa de Beneficência construíram a Associação da Capela e realizaram a “Campanha da Roupa”. Tecidos foram doados e as senhoras cortavam, costuravam e bordavam, transformando-os em lençóis, toalhas, roupas, para médicos e enfermeiras que seriam usadas no hospital.
O primeiro bebê: Em peregrinação pelo mundo, a imagem de Nossa Senhora de Fátima foi trazida a São Caetano, quando foi abençoado o terreno onde seria erguido o hospital que recebeu o nome da santa. No mesmo mês da inauguração, nasceu o primeiro bebê, uma menina, que recebeu o nome de Fátima, a santa padroeira do hospital. A criança ainda foi presenteada com uma corrente e uma medalha. Este era o primeiro bebê e o início de um hospital com um único objetivo: oferecer sempre o melhor atendimento a seus associados e à população. Hoje, na singela Capela do hospital está uma imagem de Nossa Senhora de Fátima, trazida de Portugal com o esforço dos diretores da Sociedade Beneficente e com o apoio da população que colaborou com mais uma campanha.
A tradição e história do Hospital Beneficência Portuguesa São Caetano do Sul começou seu funcionamento em 17 de novembro de 1957, tendo como madrinha Lavinia Rudge Ramos, esposa do então prefeito de SBC Lauro Gomes. O Hospital Beneficência São Caetano do Sul construiu uma história baseada na excelência no atendimento, processos tecnológicos e infraestrutura moderna. Sempre oferecendo o melhor à seus pacientes neste nosocômio onde encontraram clinicas e consultórios completos e modernos; area de internação e UTI; equipamentos para realização de exames de imagem e análises clínicas com profissionais altamente capacitados; cobertura e atendimento qualificado em todas as especialidades. Para contato ligue: 4227-8453, agendamento@hbpscs.com.br, site: www.hbpscs.com.br

Categorias de artigos:
Geral · São Caetano Do sul
banner

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

The maximum upload file size: 20 MB. You can upload: image, audio, video, document, text, other. Links to YouTube, Facebook, Twitter and other services inserted in the comment text will be automatically embedded. Drop file here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Bem vindo a Tribuna do ABCD

Tribuna do ABCD