set 16, 2017
559 Views
0 0

Memória de Hélio Benedito Marçon precisa ser lembrada

Written by

Nascido em 5 de agosto de 1929 e falecido em 7 de setembro de 1997, aos 68 anos, um dos legítimos “batateiros” de São Bernardo, Hélio Benedito Marçon, após completar 20 anos de seu passamento, sem dúvida, merece do Poder Público uma atenção especial, no sentido de perpetuar seu nome em um próprio municipal. Hélio Benedito Marçon era filho de Domingos Marçon e Anna Miele Marçon. Foi na vida, o orgulho de sua família e aqueles que dele se aproximaram, só tiveram recebido o bem e a virtude pelo seu coração nobre e a alma generosa. Isso, até aqui, para eles, tem servido de consolo em todo este tempo que sentiram a sua ausência. Hélio Marçon, legítimo são-bernardense, casado com dona Maria dos Santos Marçon, foi pai de três filhos: Hélio Carlos Marçon casado com Dalila Augusta Marçon, Mário Sérgio Marçon (falecido) e Agnaldo José Marçon casado com Marília Cassim Marçon, seis netos Carlos Augusto Marçon, Regiane Inês Marçon, Cristiane Luise Marçon, Felipe Augusto Marçon, Murilo Cassim Marçon e Guilherme Cassim Marçon e quatro bisnetos Gabriel Marçon Gomes, Giovana Corrêa Marçon, Gustavo Ronchetti Marçon e Beatriz Ronchetti Marçon. Foi metalúrgico até os 19 anos, depois montou uma bicicletaria e desenvolveu a fabricação de peças. Foi fundador da Marçon Utilidades Domésticas e HB Marçon e Cia. Ltda, onde aperfeiçoou a fabricação de componentes e peças para bicicletas, industrialização de móveis e galvanoplastia. Desenvolveu-se em diversas profissões, metalúrgico, eletricista, mecânico, ferramenteiro e projetista de máquinas. Sempre contou para o desenvolvimento de suas atividades, em suas empresas, com funcionários de alta confiança, o que justifica no lado de sua capacidade de hábil comerciante e administrador, as diversas patentes por alta produção. Foi o primeiro comerciante a efetuar vendas por carnê. Foi condecorado por três vezes consecutivas com o Galhardão Benemérito, nos dez mais de destaque, por serviços prestados a comunidade. Homenageado publicamente por seus funcionários e empresários da Indústria Moveleira de São Bernardo. Presidente do Juventude Unida S.B.F.C. (extinto); o único clube que recebeu o Troféu Disciplina. Integrante de movimentos religiosos em diversas igrejas e entidades beneficentes. Participou durante 12 anos da diretoria da Acisbec – Associação Comercial e Industrial de São Bernardo do Campo, onde ocupou vários cargos e foi vice-presidente. Foi presidente do Sindicato dos Moveleiros de São Bernardo por cinco anos. Marçon foi o idealizador de um seguro de entrega dos móveis vendidos nas feiras promovidas pelo sindicato. Neste seguro, as empresas garantiam a devolução do dinheiro pago pelo o móvel, caso o prazo definido para a entrega da mercadoria não fosse cumprido. O seguro foi o grande responsável pelo sucesso das últimas feiras promovidas pelo sindicato, que garantiu aos expositores vendas correspondentes a três meses de produção. Marçon, a frente do sindicato, chegou a promover quatro feiras de móveis no mesmo ano, duas delas na região, e chegou até a prever a uma quinta edição no então Shopping D, em São Paulo. Levado por uma corrente enorme de amigos, em 1982, Helio Marçon chegou a ser candidato a prefeito de São Bernardo, tendo recebido 5.312 votos, quando o prefeito eleito foi Aron Galante.

Article Categories:
Editorial

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.