jun 19, 2021
77 visualizado
0 0

Fundação Pró-Memória celebra 30 anos com lançamento da revista Raízes e nova exposição

Publicado por:

Instituição municipal mais antiga do gênero no Estado de São Paulo e referência em acervo, memória, preservação histórica e cultural, a Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul celebrou no último sábado (12/6), no Teatro Santos Dumont, seu aniversário de 30 anos com o lançamento da edição nº 63 da Revista Raízes e uma nova exposição itinerante. A atividade seguiu todos os protocolos sanitários de combate à Covid-19. “Nós, moradores de São Caetano temos verdadeiro amor e admiração por nosso município e valorizamos cada momento e por isso admiramos tanto o trabalho da Fundação Pró-Memória que faz o registro da história, perpetuando assim pessoas e fatos para as novas gerações”, afirmou o prefeito Tite Campanella durante a atividade, que contou com a presença de diversas autoridades municipais. A Secretaria Municipal de Cultura, Liana Crocco, relembrou sua passagem profissional pela FPM. “Já tive a felicidade de trabalhar na Pró-Memória em duas ocasiões e é com certeza um setor fundamental para a memória e cultura da cidade”. Charly Farid Cury, presidente da instituição, destacou o trabalho desenvolvido nas três décadas de existência. “Tenho a honra de estar na presidência da Fundação Pró-Memória no momento em que ela completa seus primeiros 30 anos de existência. Agradeço o empenho e o trabalho dos colaboradores que passaram por aqui nesses 30 anos e que sempre vestiram a camisa e formaram uma família unida”. Raízes 63 – Publicada de forma ininterrupta desde 1989, Raízes chega a edição 63 trazendo na capa o 30º. aniversário da Pró-Memória, que tem sua história revisitada em artigos e depoimentos de conselheiros e ex-presidentes. A publicação conta com artigos e seções que exaltam a memória e a história de pessoas, fatos e instituições, como por exemplo, os 50 anos da Rede Feminina de Combate ao Câncer, a homenagem a Cláudio Prieto, conselheiro da FPM falecido em dezembro de 2020 e texto do sociólogo José de Souza Martins sobre os habitantes do Tijucuçu e os bastardos da Borda do Campo no período 1686-1729. Raízes pode ser retirada gratuitamente de segunda a sexta-feira das 10h às 16h na sede da Pró-Memória (Avenida Dr. Augusto de Toledo, 255, Bairro Santa Paula) e no Museu Histórico Municipal (Rua Maximiliano Lorenzini, 122, Bairro da Fundação). Exposição itinerante – Marcando também a data, está disponível ao público no saguão da sede da instituição a exposição Fundação Pró-Memória, uma trajetória de 30 anos em São Caetano do Sul, contando por meio de painéis e fotos a história da aniversariante. A mostra ficará neste local até 30 de junho e depois percorrerá outros pontos públicos da cidade. Funcionários antigos – Jussara Muniz e Antonio Reginaldo Canhoni foram homenageados por serem os funcionários que há mais tempo trabalham na FPM. Ambos entraram no mesmo dia, em 1º. de fevereiro de 1995. “A Pró-Memória é minha vida. Não tenho nem palavras para definir o quanto gosto dela”, afirmou Jussara. “São 26 anos de emoções, histórias e muito aprendizado”, resumiu Antonio Reginaldo Canhoni .

Categoria do Artigo:
São Caetano Do sul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.